Coluna da Terça | Teich e o desencontro nos corredores do Governo


O constrangimento nacional que o ministro da Saúde, Nelson Teich, passou na coletiva de ontem, ao tomar conhecimento da liberação de algumas atividades através da Imprensa, estampa o nível de desencontro que existe nos corredores da União. O fato também revela que o novo ministro não está alinhado com o presidente Bolsonaro (sem partido). Mesmo a caneta estando na mão dele, numa gestão equilibrada e organizada, o chefe maior deve sempre consultar o ministro da pasta específica na tomada de qualquer decisão. Se o presidente pensa diferente, é melhor acabar com os ministérios. Pelo cenário, o entrosamento da nomeação começa a ser coisa do passado.

Teich sentou na cadeira no meio da turbulência e até o momento não fez nada diferente. Ainda segue “colhendo fruto” de algumas “sementes plantadas” pelo antecessor Luís Mandetta. Ele viu apenas o número de mortos subir de forma assustadora. Notoriamente, o médico ainda não emplacou seu estilo no comando do Ministério da Saúde. Também não consegue atender ao desejo do presidente de unir flexibilização e prevenção. Como diz o dito popular: “Tá no mato sem cachorro”. Espero que um currículo como o de Teich não seja manchado por uma passagem desnorteada pelo MS.

Covid – A prefeita de Glória do Goitá, Adriana Paes (PSD), disse à Rádio Jornal Limoeiro que a casa da família dela será transformada em hospital de campanha para tratar de pacientes vítimas do novo coronavírus. A gestora pediu autorização aos cinco irmãos para a instalação e teve o aval unânime. A unidade provisória deverá contar com mais de 30 leitos de retaguarda. Adriana disse ainda que corre contra o tempo para deixar tudo pronto até o fim deste mês.

Tranca rua - O governador Paulo Câmara (PSB) decidiu, finalmente, ampliar as restrições para os municípios com maior índice de contágio do novo coronavírus em Pernambuco: Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e São Lourenço da Mata. A medida é impopular, divide opiniões, mas muito necessária. Por ser novidade, o comportamento da sociedade é de incertezas. Durante uma pandemia, é trocar o pneu do carro com ele em movimento. O decreto começa educativo, mas a partir do próximo sábado passa a ser obrigatório. 

Na cola – Para a deputada federal Marília Arraes (PT), as medidas anunciadas pelo governador Paulo Câmara (PSB) para conter o avanço da pandemia do coronavírus em Pernambuco precisam ser apoiadas e devem contar com a contribuição da população. A “pitada” oposicionista não poderia faltar e a petista cobrou que o Estado compartilhe melhor com os municípios os recursos financeiros usados no combate à COVID-19. Ela ainda pediu mais transparência na distribuição, de forma a não privilegiar apenas aliados.

Rápidas

Hipocrisia – Ontem, grandes aliados. Hoje, estranhos adversários. Como num piscar de olhos, eles mudam de lado. O tempo passa, mas o velho comportamento político não muda. Sem falar do discurso que ninguém aguenta mais: “Escolhi o lado da verdadeira mudança”. 

Limoeiro – Depois de uma passagem “relâmpago” pelo grupo liderado por Orlando Jorge (Podemos), o pré-candidato a vereador Ivan Ruy voltou para o grupo de Marcelo Motta (Avante). Ivan chegou a filiar-se ao DEM, mas, no “apagar das luzes”, decidiu assinar a ficha do PROS. 

O povo quer saber – Teich chega ao meio do ano no comando do Ministério da Saúde?