Coluna da Semana: “Dança das cadeiras” começa cedo no secretariado de Limoeiro


O prefeito de Limoeiro, Joãozinho (PSB), anunciou as primeiras mudanças no secretariado nesta terça (2), quando a gestão completou 4 meses. Nessa renovada teve secretário mudando de pasta: o sobrinho do prefeito, Antônio Neto, além da Administração, também vai cuidar do cofre do município no comando das Finanças. Dioclécio Barbosa continua na gestão, mas em Ciência e Tecnologia, secretaria que estava vaga. Roberto Hamilton deixou a Saúde ao alegar decisão pessoal e, com isso, chegou Vitor Flavo, que já estava na equipe. 

Na Educação, Robério Melo (Berinho), também saiu. Segundo o prefeito e o próprio, necessidade de retorno ao Banco do Brasil, onde Berinho é funcionário de carreira. Mas nos quatro cantos da cidade a saída dele era aguarda a qualquer momento. Inclusive, professores contratados pelo ex-secretário chegaram a sair porque faltou o aval do prefeito. Depois voltaram, mas com a caneta de Joãozinho. E no Desenvolvimento Social ficou claro que o prefeito quer mais política, já que Lusia Alves era técnica. No lugar veio Cristiane Barbosa, esposa de Jackson, assessor do prefeito, que inclusive está nomeado na própria secretaria que ela comanda agora.

Expectativa – Depois de votar favorável pela reforma trabalhista, o deputado federal Ricardo Teobaldo (PTN) se tornou um dos principais alvos nas redes sociais. Até outdoor com mensagem do parlamentar foi pichado em Limoeiro com a palavra “traidor”. Desde o voto, não se ouviu nenhuma manifestação de Teobaldo por aqui. Recentemente, ele compartilhou peças explicativas mostrando as vantagens da reforma. Se vai convencer a população irritada é outro assunto.

Bordando – A prefeita de Passira, Renya Carla (PP), conseguiu reverter o placar na Câmara de Vereadores bem antes do que se esperava. Eleita com apenas 3 vereadores na base, atualmente, conta com 8. Cinco vereadores pularam e se tornaram aliados: Elias Gabriel (PSD), Zeca Bicudo (PRB), JP (PMDB), Marcelo (PSD) e Everaldo (PSD). Na oposição ainda resistem: Tão (SD), Toinho (PSD) e Ernandinho (PSD).

Na mídia -  No terceiro mandato, sendo o segundo consecutivo, a prefeita de João Alfredo, Maria Sebastiana (PSD), emplacou nas divulgações das ações. Em todas as plataformas de mídia social, ela não tem poupado informações. O dia a dia dela no Facebook tem rendido comentários, curtidas e compartilhamentos. Os secretários estão no mesmo caminho e diariamente a cidade é banhada de notícias da prefeitura. Nos bastidores a orientação é responder aos adversários mostrando o trabalho realizado. Quando existir problemas, reconhecer e partir para resolver.

Decidido – O suplente de vereador Isaac do Ônibus (PSB) não esconde de ninguém o projeto de disputar o cargo de deputado federal em 2018. O socialista garante que se o partido gerar alguma dificuldade, muda para outro de pronto. Atualmente, o ex-vereador de Limoeiro faz parte do grupo do prefeito Joãozinho (PSB). Pelo andar da carruagem, Isaac não vai apoiar o candidato a federal escolhido pelo gestor – o que pode gerar o rompimento. Não satisfeito, Isaac já arriscou dizer que tem planos para 2020 e que “não abre nem para o trem”.

Mais Política – A prefeita de Surubim, Ana Célia (PSB), também mudou secretários. Mexeu na Agricultura e no Controle Urbano. Fontes afirmam que ela quer mais política nas pastas. Inclusive, nomeou Carlos Maurício, ex-diretor administrativo do Hospital Regional de Limoeiro e ligado ao PSB, para o primeiro escalão. 

Fumaça e fogo – Será que todos os vereadores que estão na base do prefeito de Limoeiro permanecem em 2018?