Ernandinho confirma apoio a Silvestre em Passira e atrapalha planos da oposição



Nos instantes finais do “segundo tempo”, o prefeito eleito do município de Passira, no Agreste Setentrional, Severino Silvestre (PSDB), caminha para ter a maioria na Câmara Municipal de Vereadores. Matéria publicada anteriormente no Blog do Agreste (Clique e Confira) indicava que 06 parlamentares dos 11 eleitos se uniam para formar o grupo de oposição e, consequentemente, conseguir a presidência do Poder Legislativo.

A história começou a mudar de lado com a confirmação da saída do vereador Ernandinho (PTB) do grupo liderado pelo prefeito Miguel Freitas (PR). Em contato telefônico com a reportagem do Blog do Agreste na manhã desta sexta-feira (14), Ernandinho disse que está no grupo de Silvestre e vai reforçar a sua base de apoio na Câmara. Com a sua chegada, o tucano fica com 06 vereadores favoráveis e atinge a maioria necessária para eleger o presidente.

Em viagem profissional, o petebista ainda revelou que na próxima segunda-feira (7) estará juntamente com o seu pai, o delegado Ernande Francisco (PTB), que foi candidato a vice-prefeito na chapa de Henrique Queiroz (PR) em Passira e acabou sendo derrotado por Silvestre, em audiência com o senador Armando Monteiro Neto, presidente do PTB Estadual, tratando de assuntos políticos e participando da confraternização da sigla na capital pernambucana.

A sua saída do antigo grupo, no qual durante toda a gestão de Miguel deu sustentação na Câmara, reforça a tese de que ele e o pai, inicialmente, apresentado como candidato a prefeito de Passira antes das convenções, não estariam satisfeitos com o tratamento dado pelo prefeito Miguel Freitas, que notoriamente começa a perder forças políticas, ainda mais por não conseguir eleger o sucessor no último pleito municipal.

Quando do seu retorno na próxima semana ao município de Passira, Ernandinho estará participando de uma entrevista especial na Rádio Cultural FM (96,3), no programa Jornal do Meio Dia, apresentado por este blogueiro. Na ocasião, ele deverá revelar a lista de motivos de sua mudança de grupo e qual o seu destino político a partir de janeiro de 2013.