CPI do LIMOPREV vai iniciar pedidos de prestações de contas e extratos bancários


Na última reunião do primeiro período Legislativo da Câmara Municipal de Limoeiro, realizada na tarde desta quarta-feira (28), o vereador José Higino (PP), presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai investigar o déficit na conta do Fundo de Previdência dos Servidores da Prefeitura de Limoeiro (LIMOPREV), destacou quais serão os primeiros passos do trabalho de investigação. De acordo com informações apresentadas pela gestão municipal, o débito ultrapassa os R$ 6 milhões e será parcelado em 150 meses – após polêmica aprovação de um projeto de lei apresentado pelo Poder Executivo. O início das investigações dependia da contratação de um advogado e um contador especialistas em previdência, além da promulgação da CPI no Diário Oficial.

A partir da oficialização, a comissão tem 90 dias para finalizar o relatório, podendo ser prorrogado pelo mesmo período. Segundo Higino, um cronograma de atividades será formatado. “Além das reuniões para ouvir os envolvidos, vamos iniciar o envio de ofícios e pedidos de documentos, principalmente os contábeis, prestações de contas de cada ano que será investigado e extratos bancários para que possamos fazer o cruzamento das informações e saber como está a saúde financeira do LIMOPREV. Isso vai permitir a tranquilidade dos funcionários ou aumentar a intranquilidade”, comentou o presidente. Ainda compõem a comissão, os vereadores Daniel do Mercadinho (PTB), Marcos Sérgio (PSD), Ronaldo Morais (PTdoB) e Batalha (PSB).