Limoeiro, Bom Jardim e Machados extrapolam Lei de Responsabilidade Fiscal


Apesar de um cenário de crise econômica quando muitos falam em redução de despesas, algumas prefeituras do Agreste Setentrional aumentaram as despesas com pessoal. Em recente estudo realizado pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE – PE) das 184 prefeituras pernambucanas, 126 estão com mais de 54% da receita corrente líquida comprometida com a folha de pagamento. Esse percentual é o limite máximo estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Na região, algumas gestões estão em situação ainda mais preocupante, com o percentual acima dos 60%, a exemplo de Limoeiro e Bom Jardim.




Segundo dados do TCE – PE, a prefeitura de Limoeiro chegou a comprometer com salários 60,52%. O quadro ainda mostra que o município está acima do permitido pela LRF desde o ano de 2012. Já a prefeitura de Bom Jardim não parou de aumentar as despesas desde o ano de 2011. Nos últimos anos, a prefeitura saiu de 48,09% para 60,62%. Outra prefeitura que não parou de aumentar as contrações foi a de Machados. A atual gestão assumiu com 49,02% de gastos com pessoal e passou em três anos para 57,18%. Para conferir todas as prefeituras pernambucanas acesse: www.tce.pe.gov.br.