LIMOPREV: João mobiliza o povo e Marcos chama de "golpe rasteiro"


Nesta sexta-feira (2) será votado o Projeto de Lei 001/2018, que pede o parcelamento do Fundo de Previdência dos Servidores Municipais de Limoeiro (LIMOPREV). A matéria necessita de dois terços para aprovação: dos 15 vereadores, 10 precisam votar favoráveis. Atualmente, a gestão conta com 9 parlamentares na base, enquanto a oposição tem 6. Uma grande mobilização está sendo feita pela Prefeitura de Limoeiro, inclusive, com populares gravando vídeos para pedir aos vereadores a aprovação.

Mesmo em viagem internacional, o prefeito João Luís (PSB) entrou em contato com a Rádio Jornal Limoeiro para mais um pedido aos vereadores. Ele voltou a afirmar que o débito foi gerado pela gestão anterior e que várias obras não serão realizadas caso o projeto de parcelamento seja rejeitado. O socialista revela neste áudio que o prazo de parcelamento caiu de 200 para 180 meses.



Pela oposição, o vereador Marcos Sérgio (PSB) se manifestou com relação a mobilização. O parlamentar disse estar indignado e classifica a situação de golpe rasteiro. Marcos diz que faltou competência e articulação política e pede para que a primeira redução de despesas seja feita no corte de salários e cargos da prefeitura da cidade.