Coluna da Semana: TCE mantém rejeição de prestação de contas do ex-prefeito de Feira Nova


O pleno do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) colocou em votação, nesta semana, recurso apresentado pelo ex-prefeito de Feira Nova, Nicodemos Ferreira (PSB). O socialista tentou recorrer da decisão do TCE, que recomendou a rejeição da prestação de contas da prefeitura de Feira Nova, referente ao exercício de 2010, ainda no primeiro mandato dele. O pleno optou por negar o pedido e manter a prestação como irregular. O martelo final será batido pela Câmara de Vereadores de Feira Nova. Ainda não existe data para votação. Caso os atuais vereadores decidam pela rejeição das contas, o ex-prefeito poderá ficar inelegível pelo período de 8 anos. O relator do processo foi o conselheiro em exercício, Marcos Nóbrega.

Puxão de Orelha – Um vereador da base aliada ao prefeito de Limoeiro disse ao colunista que, recentemente, Joãozinho (PSD) reuniu os parlamentares para cobrar mais firmeza no posicionamento da bancada nas reuniões. Nas sessões ordinárias, a oposição deita e rola, enquanto a situação só observa.

Suspenso – A Comarca de Passira atendeu ao pedido do Ministério Público de Pernambuco e suspendeu o concurso público para a Câmara de Vereadores de Passira. Suspeita de fraudes motivou a decisão judicial. Até segunda ordem, os aprovados não podem ser nomeados. Em caso de descumprimento, a multa é de mil reais por dia. 

Retrovisor - Mais de 4 meses depois de começar a gestão, o prefeito de Limoeiro, Joãozinho (PSB), resolveu, através da mídia, mostrar como pegou a prefeitura. Em chamadas de rádio e carro de som, o locutor, em tom sinistro, fala da precariedade de vários setores. Tem quem aprove a ideia, mas tem quem diga que a campanha já acabou.

Abacaxi – As delações do dono da JBS sacudiram Brasília nos últimos dias. Ele abriu a caixa de ferramentas e não poupou os caciques. Lula (PT), Temer (PMDB), Dilma (PT) e Aécio (PSDB) não ficaram de fora dos “presenteados” pelas propinas. Em Pernambuco, entrou no pacote os socialistas Paulo Câmara, Geraldo Júlio e Fernando Bezerra Coelho. Todos negam.

Incomodando – O delegado e vereador por Carpina, Antônio Resende (PP), encabeçou o projeto Mãos Limpas. A ação visa combater a corrupção nas prefeituras da região. A iniciativa tem tirado o sono de muitos prefeitos. Em Carpina, Manoel Botafogo (PDT) está sabendo o que é uma oposição de verdade. Recentemente, em Paudalho, o prefeito Marcelo Gouveia (PSD) disparou contra o vereador. Nas rádios comunitárias das duas cidades, os programas de Resende foram retirados do ar.

Curta I – O prefeito de Machados, Argemiro Pimentel (PSB), lançou edital para aquisição de mais de R$ 90 mil em fogos de artifício. A choradeira na prefeitura é grande, mas pirotecnia não vai faltar.

Curta II – Em Orobó, os 5 vereadores da oposição seguraram a barra e não pularam do barco. O volume de ações e articulações deles tem gerado ciumeira nos quatro cantos da cidade.

Fogo e fumaça – Será que o comércio de Limoeiro vai lançar um candidato a prefeito em 2020?