"Hoje a banda não sai" estreia no Galpão das Artes em Limoeiro


A leitura dramatizada é uma forma de aproximação do teatro! Diante desta afirmativa, o Centro de Criação Galpão das Artes de Limoeiro vem experimentando nos últimos três meses a leitura da obra Hoje A Banda Não Sai, de autoria do paraibano Severino Tavares e proposta de encenação de Charlon Cabral. Neste sábado (11), a partir das 20h, acontecerá a apresentação do espetáculo ao público, depois de um ensaio geral para convidados no mês de janeiro. Os ingressos custam R$ 10 e podem ser adquiridos na bilheteira do teatro, na Rua Vigário Joaquim Pinto, no Centro. O elenco conta com veteranos e novatos: Jadenilson Gomes, Charlon Cabral, Gléicio Kelson, Márcia Cabral, Dvson Alves, Cida Campos, Waldésio Melo e Thiago Freitas.

Sai ou não sai? A encenação desenhada por Charlon Cabral propõe uma novela de rádio em seu último dia de apresentação, quando a mesma acontecia em auditório com a presença de espectadores (radioouvintes). Na ocasião, Hoje A Banda Não Sai é uma comédia que narra a história de um maestro da banda do lugar que é preso sob as ordens de um mal-humorado sargento, só porque o músico tocou em trombone a canção "Se você fosse sincera", aquela em que fala da famosa "Aurora". A prisão só aconteceu porque é justamente esse o nome da esposa do delegado valentão. Daí, veio todo o mal-entendido. E sem maestro, não tem ensaio da banda, e sem banda, não tem festa para receber os ilustres convidados do prefeito. Enquanto todos tentam libertar o maestro, incluindo a própria Aurora, é vista a maior confusão que já se ouviu contar nas redondezas do município.