Câmara de Passira colocará na pauta votação para revogar aumento salarial dos políticos


A mesa diretora da Câmara Municipal de Passira decidiu acatar o pedido do movimento popular intitulado Passira em Ação, que pede a revogação do aumento salarial concedido, sem alarde, antes da eleição, para os cargos de prefeito, vice-prefeito, vereadores e secretários municipais. Durante a sessão, dos 11 parlamentares, 4 se pronunciaram publicamente e disseram que podem rever suas posições. Os demais se mantiveram em silêncio. A presidente da casa, vereadora Vanessa Gabriel, assumiu o compromisso de acatar a reivindicação popular e colocar na pauta para votação na próxima quinta-feira, dia 27 de outubro.

Ela explicou durante a sessão que não poderia colocar na pauta do dia, pois já havia uma discussão do orçamento do município, e por se tratar de matéria financeira não poderia haver duas discussões na mesma reunião. Um dos coordenadores do movimento, o universitário Atailton Carlos, avaliou como positivo o protesto pacífico. Ele adiantou que os moradores serão novamente convocados para acompanhar a próxima sessão, encontro que pode definir a revogação do aumento salarial de R$ 2 mil para secretários e vereadores, de R$ 3 mil para o vice-prefeito e de R$ 5 mil reais para o gestor municipal. Caso seja mantido o projeto, os salários entram em vigor a partir de janeiro de 2017.