Juiz eleitoral convoca coligações para ordenar carros de som na campanha de Limoeiro


Para manter a ordem dos carros de som durante a campanha e evitar a perturbação do sossego, o juiz eleitoral de Limoeiro, Evandro Cabral, convocou as coligações dos dois candidatos a prefeito para um acordo. Antes de adotar medidas mais rígidas, como ordem de apreensão, o magistrado optou pelo bom senso dos coordenadores e motoristas. Ele disse na reportagem da Rádio Jornal Limoeiro, que alguns veículos não estavam respeitando o limite de 200 metros das escolas, igrejas, creches, faculdade e hospital. Como as coligações alegaram que ficaria quase impossível em alguns setores, por conta da grande quantidade, por exemplo, de escolas numa mesma via, ficou acordado 30 metros antes e depois. Além disso, no momento quem a unidade sonora passar em frente aos locais citados deverá baixar o volume totalmente.

Ele também alertou os donos de paredões que participam dos atos políticos espontaneamente, onde muitos nem estão cadastrados na justiça eleitoral. “Isso significa crime de menor poder ofensivo, mas não deixa de ser ato infracional. Peço que evitem e respeitem o bom convívio da sociedade. Se não respeitar, a Polícia Militar vai utilizar a lei e apreender”, avisou. Outro detalhe observado pelo juiz foi relacionado aos horários. “Lembro que não pode circular nada antes das oito horas da manhã e depois das dez da noite”. Questionado sobre o andamento da campanha, Evandro destacou que o clima de tranquilidade entre candidatos e militantes tem prevalecido. “Limoeiro está dando um banho de civilização”, enfatizou o juiz. (Imagem | Divulgação | Reprodução Internet)