Reunião pode renovar parceria entre PML e Estado para o transporte escolar


Vocês lembram a “novela” do transporte escolar da rede pública de Limoeiro? Há quatro meses um desacordo entre prefeitura e Secretaria Estadual de Educação gerou polêmica, alunos sem ônibus e muitas reclamações. O prefeito Thiago Cavalcanti alegava – naquele período – que o valor repassado para manutenção do transporte dos alunos matriculados nas escolas estaduais não estava sendo suficiente. Além disso, o gestor também revelou que parte das parcelas estava em atraso. 

Na mesa de negociação, o Governo do Estado resolveu aumentar de R$ 40 mil para R$ 80 mil o valor mensal e doar um ônibus ao município. Com a proposta, o acordo foi fechado e o município voltou a oferecer o serviço normalmente. Mas o acordo durou uma semana. A secretaria voltou atrás e baseada em um primeiro ofício enviado ainda no primeiro semestre pelo prefeito, pedindo o fim da parceria, disse que, a partir daquele momento, poucos dias após o retorno das aulas do segundo semestre, passaria a transportar, exclusivamente, os alunos da rede estadual. 

A Gerência Regional de Educação Vale do Capibaribe (GRE) passou as rotas para a secretaria de Educação e carros foram contratados. Choveu denúncias de veículos faltosos, sem condições ou pequenos para a demanda. A situação foi se revolvendo com os dias e a paz voltou a reinar. Mas, a “procissão” poderá voltar. Na próxima semana, o prefeito de Limoeiro tem reunião agendada com representantes do governo estadual para definir 2016. Na pauta, o principal item será transporte escolar. Uma fonte estadual revelou a nossa reportagem que o maior interesse do governo é retomar a parceria e colocar nas mãos da prefeitura a responsabilidade total do transporte dos estudantes. (Imagem | Reprodução)