Profissionais da Saúde de Machados cobram repasse do PMAQ


Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Enfermeiros de Machados promoveram um movimento no município com faixas para cobrar da administração o repasse dos valores enviados pelo Ministério da Saúde, fruto do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ). Segundo os profissionais da área de saúde, eles atuam no programa há dois anos, mas nunca receberam nenhum valor. “Tentamos conversar amigavelmente com a secretária (de Saúde) e a coordenadora da Atenção Básica, mas nada foi resolvido. Agora vamos ao prefeito, pois creio que ele não está ciente do que está acontecendo”, disse uma ACS que pediu reserva na identidade.

São 42 profissionais aguardando o dinheiro do rateio: 30 ACS, 5 Enfermeiros, 4 Técnicos em Enfermagem e 3 Auxiliares de Saúde Bucal. Com a implantação do PMAQ em Machados, os profissionais são cobrados em bater ou melhorar as metas estabelecidas pelo programa nas Unidades de Saúde da Família (USF), mas a contrapartida, que seria o recebimento dos recursos enviados pelo governo nunca aconteceu. Algumas unidades chegaram a 100% da meta. Uma das protestantes revelou que o saldo da conta do PMAQ gira em torno R$ 183 mil e a avaliação das atividades desenvolvidas por cada profissional ocorre mensalmente. O saldo pode ser conferido no Portal da Transparência.