Morador cobra serviço de abastecimento dos "Apartamentos da Caixa"


O sofrimento dos moradores dos apartamentos do Programa Minha Casa, Minha Vida, no Loteamento Lagoa Azul, em Limoeiro, continua. A promessa de água na torneira ainda é sonho. Enquanto isso, a revolta toma conta de muitos. O motivo? Obra parada e desperdício de água. Segundo informações e imagens enviadas pelo morador Zeyfson Morais, um serviço da Compesa começou e parou no meio do caminho, ou melhor, há aproximadamente 50 metros dos condomínios.

O morador informou que esteve na Compesa e recebeu a informação de que a água chegaria às torneiras em janeiro deste ano. Por enquanto, os apartamentos são abastecidos por caminhão-pipa enviado uma vez por semana pela prefeitura local. “Esta cratera (imagem) foi aberta pela Compesa para colocarem uma peça nesse grande cano azul. Até ai tudo bem. Mas para que, se segundo eles (servidores da Compesa) não existe água na tubulação?”, questionou o consumidor.

Em contradição, outra imagem mostra que existe água na tubulação. Para Morais, essa água seria oriunda da rede que, supostamente, abasteceria os apartamentos. Outras imagens mostram um buraco aberto pela Compesa com uma chave distribuidora, que faz a ligação dos condomínios, mas por conta da paralisação da obra, chegou a ficar parcialmente aterrada. “Agora fica a pergunta: não se coloca água porque não tem, ou tem e não se coloca?” externou Zeyfson. “Não falta água. Falta mesmo é a vontade, pois a cratera que foi aberta mostra o cano vazando”, completou.