Páginas

Dom Lucena lamenta que atividades religiosas não sejam reconhecidas como essenciais


Por meio de comunicado divulgado nesta terça (2), o Bispo Diocesano de Nazaré da Mata, Dom Francisco de Lucena, lamentou e disse estar indignado com o governador do Estado, Paulo Câmara, pelo não reconhecimento das atividades religiosas e espirituais como essenciais. O religioso afirmou que a Diocese tem cumprido as orientações sanitárias e de saúde no combate à pandemia do novo coronavírus, listando uma série de protocolos adotados nas missas e atividades pastorais.

 

De acordo com decreto estadual, no período de 3 a 17 de março, as atividades religiosas não poderão ser realizadas aos sábados e domingos, com isso, igrejas e templos estarão de portas fechadas para os fieis. E, mesmo diante da insatisfação, as restrições serão cumpridas. “Não temos dúvidas de que continuaremos firmes no cuidado com a vida do santo povo de Deus, cumprindo as determinações anunciadas pelo Governo do Estado em todo o território da Diocese de Nazaré”, garantiu Dom Lucena.

 

Na nota, o Bispo anunciou que nos dias 06, 07, 13 e 14 de março as igrejas estarão fechadas e as celebrações eucarísticas serão transmitidas pelas redes sociais das paróquias. Os demais sacramentos e atividades pastorais estão suspensos nessas quatro datas. De segunda a sexta, no horário entre 5h e 20h, as missas e demais atividades acontecerão com a presença de público, conforme as orientações estabelecidas anteriormente, as quais exigem uso de máscara, público reduzido e distanciamento social, higienização das mãos e disponibilidade de álcool em gel.

 

Cobertura – Sediada no município de Nazaré da Mata, na Mata Norte do Estado, a Diocese é responsável pela cobertura de 38 municípios do interior pernambucano, espalhados pelas regiões do Agreste Setentrional e da Mata Norte. Esse grupo se subdivide em sete regionais pastorais, representando um total de 42 pároquias e quatro áreas pastorais.