Marcos Sérgio classifica de mentirosas as informações de que a "cidade vai parar"


Ao receber a notícia de que o Projeto de Lei 001/2018, que pede o parcelamento do débito do Fundo de Previdência dos Servidores Municipais de Limoeiro (LIMOPREV), foi retirado da pauta de votação desta terça-feira (27) e remarcado para a sexta (2), o vereador Marcos Sérgio (PSD) mostrou insatisfação pela mudança, citando, ainda, a expectativa dos servidores municipais. Marcos também questionou a demora no anúncio da formação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que vai investigar o fundo previdenciário. Ele desmentiu a informação de que o grupo da oposição quer o arquivamento da CPI e chamou de mentirosas as informações repassadas pela atual gestão municipal – quando disse durante entrevista na Rádio Jornal que a cidade, praticamente, “vai parar”, caso o parcelamento do débito do LIMOPREV seja arquivado. O parlamentar falou à reportagem da TV Limoeiro e afirmou ser favorável ao parcelamento, mas que antes da CPI investigue todos os detalhes do débito. Confira: