Kombeiros cobram organização no transporte alternativo de Limoeiro


Um grupo de kombeiros que realiza transporte alternativo no município de Limoeiro acompanhou parte da sessão da Câmara Municipal de Vereadores dessa terça-feira (1). Na reunião foi aprovado por unanimidade um requerimento de autoria do vereador Daniel do Mercadinho (PTB), cobrando mais organização no terminal e maior fiscalização na entrada e saída de veículos não cadastrados. O petebista disse que foi procurado pelos motoristas e a conversa gerou uma lista de reclamações. “Eles (motoristas) reclamam dos piratas que estão circulando sem fiscalização e dando ‘botes’ nos passageiros. Esses piratas não pagam selo e a diretoria de Trânsito precisa tomar uma providência”, entonou o vereador.

Daniel também falou sobre a falta de estrutura do terminal, que fica em uma área ao lado do antigo matadouro, no Bairro São Jorge. “Eles ficam no sol e na chuva. Não tem banheiro e nem segurança. Os motoristas também merecem uma atenção para essa situação”, comentou. Além da leitura do requerimento com os pontos negativos relatados pelo petebista, o assunto também gerou debate entre oposição e situação. Uma reunião agendada entre uma representação dos kombeiros e o prefeito não aconteceu. O motivo, segundo o vereador da base governista, Jairo do Cedro (PSB), teria sido por conta de outros compromissos e reuniões. Jairo pediu que os motoristas entendessem e que estaria buscando agendar uma nova data.

O vereador oposicionista, Luís Antônio (PTB), entendeu como normal o prefeito não participar da reunião por conta de outro compromisso, mas criticou a falta de atenção da assessoria dele. “Um assessor deveria sentar com os kombeiros, ouvir as reivindicações e, em seguida, repassar ao gestor, que marcaria uma nova data. Agora comparecer para uma reunião agendada e sair sem ninguém atender, isso não pode acontecer”, criticou Antônio. O presidente do Legislativo, Juarez de Convales (DEM), assumiu o compromisso de, pessoalmente, procurar o diretor de Trânsito e o prefeito para saber detalhes do que aconteceu e intermediar essa reunião.

Amarelinhos – O vereador Daniel do Mercadinho ainda criticou a falta de transparência na contratação dos ordenadores de trânsito. Os “amarelinhos”, como estão sendo chamados pela população, começaram a atuar em variados pontos da cidade durante o período junino. No final do mês de julho, parte do grupo voltou às ruas. “Temos visto que muitos não têm capacidade técnica. Não tenho nada contra nenhum, mas precisamos saber como foi a seleção e como foi feita a contratação deles”, comentou o vereador.