Coluna da Semana | Senador visita Feira Nova com emenda na "bagagem"


Durante vinda ao Estado de Pernambuco, o senador e líder da oposição, Humberto Costa (PT), colocou o município de Feira Nova na rota. O petista esteve com o prefeito Danilson Gonzaga (PSD) e não veio com a mão vazia. Ele anunciou recursos através de emenda parlamentar para o setor da saúde no valor de R$ 300 mil. O dinheiro será para equipamentos e um veículo. Na visita, Humberto ainda anunciou recursos para aquisição de um kit para o Conselho Tutelar. O kit de equipagem é composto por carro, computadores, impressora, geladeira e bebedouro.

O anfitrião aproveitou a visita do senador para apresentar uma demanda. Danilson solicitou apoio na obtenção de recursos para a construção do Centro Cultural de Feira Nova. No mesmo papo, o parlamentar, apesar de oposicionista ao presidente Michel Temer (PMDB), se comprometeu em destinar emenda para o empreendimento e ajudar o prefeito a captar recursos no Governo Federal. Claro, o assunto política não ficou de fora. Eles falaram sobre o cenário político e os apoios que podem ser conquistados em prol dos projetos do PT, partido onde Danilson disputou sua primeira eleição em 2012.

Parcelamento – A Câmara de Vereadores de Bom Jardim autorizou o prefeito João Lira (PSD) parcelar um débito junto ao INSS de R$ 10,8 milhões. O “rolo” vem desde 2005, primeira gestão de Lira. No governo de Miguel Barbosa (PP), de 2013 a 2016, a situação se agravou. Segundo debate no Legislativo, ele não repassou o recolhimento dos servidores, confiando na liberação do precatório do FUNDEB para cobrir o “rombo”. Inclusive, essa possibilidade mais uma vez foi citada, gerando expectativa negativa entre os educadores que tem direito ao retroativo.

Cobrança X Silêncio – A oposição em Limoeiro tem apenas 4 vereadores contra 11 da situação. Mas a minoria tem “engolido” o grande grupo. Nos requerimentos ou minutos finais, a oposição emplaca nas cobranças, que segundo os oposicionistas, nunca tem resposta. É raro ouvir um vereador da base defender o governo. Notoriamente, falta um líder para o prefeito João Luís (PSB). Nos bastidores, alguns comentam que o gestor só tem vereador para pedir cargos e cobrar atendimento dos requerimentos.

Tudo em casa – Tem sido cada vez mais comum a ligação de prefeituras com câmaras de vereadores através de familiares. Em alguns casos, a situação fica bem mais íntima. Em Bom Jardim, a mulher do prefeito é a presidente do Legislativo. Em Orobó, quem comanda a Câmara é a mamãe do gestor municipal. Já em Cumaru, o irmão da prefeita é quem preside a mesa diretora da Câmara de Vereadores. E em Vertente do Lério, a presidente da casa parlamentar é a sogra do prefeito.

Rápidas

Vai dá PT – Não estou falando do Partido dos Trabalhadores, mas da abreviatura de Perda Total, muito utilizada nos sinistros veiculares. Na política, vai dá PT ou já deu no relacionamento entre a prefeita e o vice de Glória do Goitá.

Rondando – Tem um pré-candidato a deputado federal rondando Limoeiro de olho na popularidade de Zé Nilton (PR). Uma fonte disse que tudo depende do martelo de Henrique Queiroz (PR). Esse “pré” teria total influência na Assembleia Legislativa e força no Governo do Estado.

Fogo e Fumaça – Caso candidato, Ricardo Teobaldo (Podemos), em Limoeiro, consegue a mesma votação de 2014?