Coluna da Semana: TCE reprova contas do ex-prefeito de Bom Jardim


O futuro político do ex-prefeito de Bom Jardim, Miguel Barbosa (PP), está na corda bamba. O Tribunal de Contas do Estado (TCE) recomendou a rejeição das contas do progressista, referentes ao exercício de 2014. A auditoria do TCE apontou irregularidades nas áreas da educação, finanças e previdência. Entre as falhas, a prefeitura apresentou um déficit no orçamento de mais de 6 milhões de reais. Ao mesmo tempo, a gestão de Miguel não teve bom desempenho na arrecadação de tributos, principalmente, IPTU, ou seja, os débitos correram solto sem nenhuma ação de cobrança. 

Quando o assunto foi folha de pagamento de pessoal, Bom Jardim não obedeceu a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e se manteve sempre acima do permitido: 54%. E o pior: a cada quadrimestre subiu o número de contratos e comissionados, coincidência ou não, ano de eleição. E para fechar o pacote de pendências, Miguel deixou de recolher ao cofre da previdência própria mais de meio milhão de reais. As contas seguem para votação no plenário da Câmara de Vereadores de Bom Jardim. Em caso de rejeição, ele entra na “ficha suja” e pode ficar 8 anos inelegível. Seria um balde de água fria no possível projeto de disputar um cargo de deputado estadual em 2018.

Destino – Uma fonte ligada à gestão municipal disse que a estrutura do São João de Limoeiro está sendo repensada no tocante ao palco principal. Vários lugares, além do pátio de eventos, estão sendo analisados. Mas, segundo a fonte, se o prefeito quiser realizar algo maior, o destino será mesmo o parque de exposição, lugar por ele criticado na gestão anterior. Será que a "procissão" vai voltar? Vamos aguardar!

Abrigando – A chegada de ex-secretários de Limoeiro na prefeitura de Paudalho tem incomodado alguns aliados do prefeito Marcelo Gouveia (PSD), que queriam os seus na foto. Segundo informações de bastidores, Orlando Jorge, Ana Guerra e Marcelo Gomes estão no alto escalão paudalhense por indicação do deputado federal Ricardo Teobaldo (PTN).

Curiosidade – Tem muita gente querendo saber se o vice-prefeito de Limoeiro, Marcelo Motta (PSB), seguirá o mesmo caminho do prefeito Joãozinho (PSB) nas eleições de 2018. Não é novidade para ninguém que os futuros candidatos do prefeito são Aluísio Lessa e João Campos, ambos do PSB. Mas é bom lembrar que o vice tem total afinidade com Nilton Mota (PSB), secretário de estado e deputado licenciado. Inclusive, Marcelo tem colocado o dedo em algumas indicações de cargo no Estado, mostrando que quer crescer na política.

Acelerando – Bombardeado dia e noite nas redes sociais, o governador Paulo Câmara (PSB) começou a dar o ar da graça com mais intensidade nos municípios do interior. O meio legal tem sido o Pernambuco em Ação. Socialistas afirmam que vão suar a camisa para tirar o atraso. Nas viagens, um misto de promessas e inaugurações. Há quem diga que por conta do desgaste, a cúpula do Palácio do Campo das Princesas tem “plano b” guardado a sete chaves.

Vota ou não vota? – O ex-vice-prefeito de João Alfredo, Zé Martins (PSB), ainda não declarou se apoiará a candidatura à reeleição do governador Paulo Câmara (PSB). Um aliado disse que Zé, que foi vereador da cidade, esperava um apoio maior do gestor estadual na campanha de 2016, quando perdeu para prefeita Maria Sebastiana (PSD). Porém, tem gente de Surubim acalmando e desfazendo a mágoa.

Fumaça e Fogo – Será que o candidato a prefeito da oposição em Limoeiro sairá dos quatro vereadores que ficaram no barco?