Prefeito de Limoeiro fala em gestão popular e Juarez é eleito presidente da Câmara


Após tomar posse no início da noite deste domingo (1º), o prefeito de Limoeiro, João Luís (Joãozinho - PSB), inicia logo mais as atividades administrativas. O socialista e o seu vice, Marcelo Mota, também do PSB, assinaram a ata de posse em solenidade realizada na Câmara Municipal de Limoeiro. Em seu discurso, o novo gestor municipal falou em tom de unidade com os 15 vereadores e redução de despesas na gestão, começando pelo corte de cargos comissionados. Representando a Assembleia Legislativa de Pernambuco (ALEPE), o deputado estadual Aluísio Lessa (PSB), ressaltou as parcerias. O primeiro pedido de Joãozinho após ser empossado foi com vistas para investimentos na estruturação do distrito industrial da cidade.

Após o momento solene, o prefeito seguiu caminhando ladeado pela família, futuros secretários, vereadores, correligionários e população para o prédio da prefeitura, onde ocorreu a transmissão de cargo. O agora ex-prefeito Thiago Cavalcanti (PTB) não compareceu. De acordo com Joãozinho, a sua primeira ação administrativa será nesta segunda (2), a partir das 10h, quando assinará as portarias de nomeações dos 8 secretários municipais que iniciam a gestão.  
  
Legislativo – Na disputa pela mesa diretora da Casa Professor Agripino de Almeida apenas uma chapa foi registrada. Com 14 votos favoráveis e um branco, o vereador mais antigo da casa, indo para o sexto mandato, Juarez de Convales (DEM), foi eleito para o biênio 2017 – 2018.  Na primeira secretaria ficou o vereador mais votado, Bau da Capoeira (PTB). Já na segunda o vereador Ciciu de Salobro (PP). O vereador Zé Higino (PP) surgiu como possível candidato, mas desistiu na reta final. A primeira reunião ordinária está agendada para o dia 1º de fevereiro, mas o presidente da CML adiantou que o prefeito deverá enviar um projeto para apreciação e votação com urgência, gerando uma reunião extraordinária antes da volta do recesso. (Imagem | Edvaldo Carvalho)