Prefeito de Limoeiro diz que recebeu gestão com contas de energia atrasadas


Durante o anúncio da programação da Festa de São Sebastião, o prefeito de Limoeiro, João Luís (Joãozinho – PSB), voltou a falar em dificuldades financeiras. O gestor municipal não poupou críticas a situação que encontrou a prefeitura. Ele revelou que a gestão anterior deixou um débito de aproximadamente R$ 400 mil com a Companhia Energética de Pernambuco (CELPE). De acordo com o gestor municipal, o valor é oriundo de parcelamentos que não foram honrados relativos ao mês de novembro, além das contas de dezembro que estão em aberto.

“Estamos tentando um novo parcelamento com a Celpe. Eles estão resistindo porque o primeiro não foi cumprido, mas não foi a nossa gestão. Se não aceitarem vamos acionar o jurídico e entrar com uma ação", disse João. O socialista também adiantou que solicitou de todos os secretários um relatório de como encontraram as pastas. “Vamos começar a ser cobrados pela população. E é preciso que Limoeiro saiba como encontramos a prefeitura. Não posso ser responsável pela administração anterior. Não quero fazer política, mas preciso mostrar a realidade”, pontuou o prefeito. (Imagem | Edvaldo Carvalho)