AD Limoeiro e IPLC firmam parceria para fortalecer a agricultura familiar


Fruto de uma parceria entre o Instituto Padre Luís Cecchin (IPLC) e a Agência de Desenvolvimento Tecnológico e Econômico (AD), famílias carentes de Limoeiro serão beneficiadas através da promoção da agricultura familiar. O projeto agroecológico experimental será desenvolvido com a produção de orgânicos de subsistência em um terreno de um hectare no IPLC e que começou a ser preparado pela prefeitura. Segundo o presidente da AD, Wellington Vasconcelos, inicialmente seis famílias foram selecionadas. Mas o planejamento é utilizar duas fazendas adquiridas no passado pelo padre Luís Cecchin (Espinho Preto e Cumbe) e contemplar aproximadamente 100 famílias.

A proposta da parceria foi apresentada pelo diretor operacional do Instituto, Irmão Maicon Bartelle. “O objetivo do IPLC é firmar novas parcerias com o município e estreitar as já existentes no propósito de contemplar a comunidade com novos projetos que promovam a inclusão e a dignificação da pessoa na construção de valores”, destacou o diretor. O acompanhamento do projeto será realizado por técnicos da secretaria municipal de Agricultura. No local existe um poço artesiano com vazão de 5 mil litros por hora, o que vai facilitar o trabalho dos agricultores. Nesta terça-feira (31), na Rádio Jornal Limoeiro, Wellington explicou que a produção orgânica será levada sem atravessador para comercialização. “O agricultor fará a venda direta ao consumidor final. Isso lhe permitirá uma margem maior de lucro”, reforçou.

Feira – O presidente da AD disse que a ideia é fomentar a “Feira da Lua”, assim batizada pelo horário noturno. As produções orgânicas serão levadas para essa feira livre, todas as sextas-feiras, a partir do mês de abril, das 18h às 22h, provavelmente na Praça da Bandeira, com atração cultural, comercialização de artesanato e gastronomia gourmet. “Um dos pré-requisitos para participar é ser produtor. A partir do resultado o pensamento é ampliar cada vez mais”, pontuou. Quando for finalizada a reforça do antigo prédio do açougue, onde será instalado o Centro de Artesanato, a feira poderá ser transferida para as proximidades do prédio. (Imagem AD Limoeiro)