Mais de 700 famílias tiveram "Bolsa Família" cancelado ou bloqueado em Limoeiro


No “pente fino” realizado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário nos benefícios do Bolsa Família, vários municípios do Agreste Setentrional de Pernambuco apareceram na lista. Em Limoeiro, 733 famílias foram atingidas, sendo 458 benefícios bloqueados e 275 cancelados. Segundo o ministério, no caso dos bloqueios, os usuários têm até 3 meses para comprovar que cumprem os requisitos do programa e podem voltar a receber. Neste período, o pagamento será efetuado normalmente, mas ficará acumulado aguardando a comprovação. Nos casos em que a renda per capita mensal dos beneficiários superava R$ 440, houve cancelamento. Já as famílias com renda mensal per capita entre R$ 170 e R$ 440 tiveram o benefício bloqueado.

Os cortes já começam a valer no pagamento de novembro e a partir de janeiro ainda haverá recadastramento. Os cancelamentos e bloqueios ocorreram porque o governo identificou que os beneficiários do Bolsa Família atingidos pela medida tinham renda acima da declarada oficialmente. Na Região, Surubim aparece com o maior número de irregularidades. Foram 627 bloqueios e 356 cancelamentos. Ainda figuram na lista com os números por ordem de bloqueio e cancelamento, Bom Jardim (443/318), Casinhas (84/60), Cumaru (164/115), Feira Nova (141/141), Frei Miguelinho (83/53), João Alfredo (204/141), Machados (74/34), Orobó (234/124), Passira (208/130) e Salgadinho (70/70).