Levantamento de infestação mostra que Limoeiro vive risco de surto de Dengue


O município de Limoeiro voltou a viver risco de surto de dengue. O último levantamento do Índice de Infestação Predial (IPP) realizado pelo departamento de Vigilância Ambiental, no período de 31 de outubro a 4 de novembro, mostra que a cidade chegou ao preocupante índice de 6,1%. Esse número indica que a cada 100 casas visitadas pelos Agentes Comunitários de Endemias (ACE), 6 tem focos do mosquito Aedes Aegypti. No mês de março deste ano, Limoeiro viveu um dos maiores surtos da história, quando atingiu a marca de 8,3% de infestação predial. Naquele período, diversas ações foram realizadas no município, inclusive 2 mutirões de limpeza.

De acordo com o supervisor geral do departamento, Eraldo José, a integração dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e de outras secretarias, juntamente com  a mobilização das famílias ajudou na diminuição dos focos. Ainda segundo Eraldo, no mês de setembro o índice caiu para 1,8% – ficando apenas em "situação de alerta". Mas em decorrência da cultura do “comodismo”, os focos de dengue voltaram de forma assustadora. De acordo com o último IPP, apenas o Bairro do Centro atingiu índice satisfatório (0,9%), ficando com o percentual de 0,7%. Os outros 12 bairros ficaram acima de 1%. As localidades mais preocupantes são: São Sebastião (13,0%), Redentor (12,4%) e Santa Luzia (10,8%)