Presidente da CDL confirma ano difícil e acredita em 13º no aquecimento das vendas


O comércio de Limoeiro apesar de ser regional sente o peso da crise econômica. Tem sido comum ouvir comerciantes alegando que o ano poderia ter sido bem melhor. Mas em momento de crise, criatividade tem sido palavra de ordem. Promoções, vitrines personalizadas, parcelamentos das compras e descontos ajudam no aquecimento das vendas. O presidente da CDL Limoeiro, Neto Nicolau, reconheceu que o ano está sendo de dificuldades, mas que o pensamento continua sendo positivo. “2015 foi um ano de muita crise, de muitas lutas, de muitos problemas, mas como comerciantes estamos lutando. Esperamos entrar 2016 com boas vendas. Essa é a expectativa de todo o comércio, pois o comércio vive de vendas”, pontuou Neto.

O presidente da CDL acredita que o pagamento do décimo terceiro salário vai melhorar o cenário na reta final do ano. “Algumas prefeituras estão pagando o décimo, outras não. Mas esperamos que com esses pagamentos, o comércio se movimente e se aqueça, principalmente nessas cidades pequenas que vivem quase que exclusivamente de dinheiro público”, ressaltou. Ele ainda lamentou a alta de impostos. “Tanto o governo federal como o estadual tem muita carga tributária em cima dos comerciantes e estamos lutando para diminuição dessa carga, uma das mais altas do mundo”. E para manter o aquecimento das vendas nas festas de final de ano, a Associação Comercial e Industrial de Limoeiro (ACIL) manteve o festival de prêmios do comércio e vai sortear valiosos prêmios em janeiro de 2016, entre eles, um carro 0km. (Imagem | Reprodução Internet)