Participação do governador nas eleições de Limoeiro fica ainda mais duvidosa


Nas eleições municipais de 2012 a ausência do então governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) na disputa em Limoeiro frustrou socialistas e simpatizantes do grupo oposicionista. Eduardo esteve em Feira Nova e não pisou em Limoeiro. Para muitos, a vinda dele poderia ser a cartada decisiva para a vitória do candidato João Luís (Joãozinho – PSB). O governador ficou neutro e o socialista perdeu a cadeira da prefeitura para o então candidato à reeleição Ricardo Teobaldo (PTB), hoje, deputado federal.

Três anos se passaram e o sonho de a oposição contar com a efetiva participação do governador continua. Será que Paulo Câmara (PSB) vem para apoiar o candidato da oposição em Limoeiro? Essa pergunta tem sido muito comum nos quatro cantos da cidade, mas ainda sem uma resposta concreta. Alguns políticos dizem que na eleição passada, Eduardo Campos não veio atendendo a um acordo com o deputado Sérgio Guerra. Os dois faleceram e os destinos políticos dos aliados podem ou não mudar.

Mas um fato chamou a atenção dos políticos da região durante visita do governador ao município. Na inauguração da primeira etapa da obra de recuperação da PE-95, Câmara convidou para o descerramento da placa o secretário estadual de Transportes Sebastião Oliveira, o prefeito de Limoeiro, Thiago Cavalcanti, e o deputado Ricardo Teobaldo. Na hora de falar, apenas eles utilizaram o microfone. Nenhum representante da oposição na cidade foi citado com destaque. 

Ao final, Teobaldo e Câmara ainda trocaram ideias reservados, além do comportamento de agradecimento pela obra e boa vizinhança durante os discursos. A situação deixou muitos com a “pulga atrás da orelha”. Ao término da inauguração, muitos aliados e políticos convidados não falavam outra coisa a não ser os oposicionistas Thiago e Ricardo “bem na fita” com o governador. (Imagem | Reprodução Internet)