Menina de 6 anos morre no hospital de Limoeiro e causa é interrogação para os pais


A morte de uma menina de seis anos no Hospital Regional de Limoeiro é uma interrogação para os pais. Ingrid Nicole Barbosa da Silva, 6 anos, filha do casal Genival Barbosa e Michele Luiza, morava na Rua Boa Vista, no Centro de Passira. Ela veio transferida do Hospital Municipal de Passira no início da noite desta quinta (26) e, segundo os pais, sofreu durante a madrugada com fortes dores na cabeça. A nossa reportagem conversou com o pai da vítima, também conhecido por “Genival do Som”. Ele deu detalhes do fato desde o aparecimento dos primeiros sintomas.

“A febre forte e as dores na cabeça aumentaram na última segunda. No hospital de Passira deram medicamentos e suspeitamos de dengue ou febre chikungunia. Ela voltou para casa, mas voltou a sentir dores fortes na cabeça. Nesta quinta voltamos ao hospital de Passira e continuaram medicando com soro e dipirona. Conseguimos a transferência para o Hospital Regional de Limoeiro e os sintomas continuavam. Passamos a madrugada com ele sofrendo com as dores. Medicavam e nada de um atendimento melhor. Por volta das quatro horas da manhã, depois de seguidas convulsões, a médica apareceu e resolveu transferir. A minha filha teve convulsões fortes e começou a colocar secreção pelo nariz. Ela não resistiu e morreu antes de ser transferida”, relatou Genival. Ele lamentou a demora no atendimento. “Demorou demais. Ninguém diz o motivo da morte. É um silêncio total. Sou mais um pai nessa situação”, completou.

A nossa reportagem tentou ouvir a médica responsável pelo atendimento, identificada por Dra. Bernadete, mas segundo a portaria do hospital, ela já havia finalizado o plantão e não estava mais na unidade de saúde. De acordo com o funcionário Maurício, do setor Administrativo, o corpo da menina será encaminhado ao Serviço de Verificação de Óbito (SVO), no Recife, para esclarecimento da morte. Em seguida, a causa será informada ao setor Epidemiológico do Hospital Regional de Limoeiro para confirmação e divulgação. A nossa reportagem deixou o hospital por volta das 8h20. Naquele momento, o carro da funerária chegava para remoção do corpo de Ingrid para o SVO. (Imagem | Reprodução Facebook)