Hospital Regional de Limoeiro fica sem ambulância e pacientes correm risco


A crise também chegou ao Hospital Regional de Limoeiro. No plantão das últimas 24 horas, a unidade hospitalar esteve sem ambulância. De acordo com o relatório da portaria, 8 pacientes foram transferidos com a ajuda de ambulâncias cedidas por secretarias municipais da região e vereadores. Meses atrás, o hospital contava com duas ambulâncias, inclusive uma com serviço de UTI. Mas essa foi retirada de atividade e ninguém sabe o destino. Recentemente, 4 motoristas terceirizados foram demitidos pela empresa prestadora de serviço, restando apenas uma ambulância para atender a uma demanda de 20 cidades, totalizando, em média, 500 mil habitantes. 

E se a situação estava difícil, ficou ainda pior. Na manhã desta quarta (05), servidores do HRL revelaram que nos últimos dias a única unidade móvel que restava quebrou e até o momento não foi consertada ou substituída. Em alguns casos, as unidades do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) prestam o serviço de transferência, deixando o atendimento da cidade descoberto, o que não é permitido. Há uma semana a nossa reportagem tentou contato com a direção do Hospital Regional de Limoeiro. O servidor Carlos Maurício, assessor da direção, ficou de agendar uma entrevista com o diretor Roberto Rios, mas até o momento não tivemos retorno.