Igreja Matriz de São Sebastião de Limoeiro registra mais um arrombamento


Na manhã desta segunda-feira (13) funcionários da Paróquia de São Sebastião, em Limoeiro, registraram o arrombamento de vários setores da Igreja Matriz de São Sebastião. O fato foi notado por volta das 10h, quando o sacristão iniciava as atividades rotineiras. Foram invadidas a área de serviço, a secretaria paroquial e a sacristia. O pároco padre Maurício Nascimento, que estava ausente devido a uma reunião diocesana, retornou de viagem para prestar queixa na delegacia de Limoeiro. 

Segundo o pároco, nenhum objeto de valor foi roubado. O armário da secretaria estava revirado, assim como as gavetas e duas caixas coletoras das ofertas. Equipamentos de informática como notebook, impressora e máquina fotográfica digital ficaram em cima do birô. “O suspeito só queria valor em espécie. As caixas do dízimo estavam violadas, mas acredito que nenhum valor foi levado, tendo em vista que diariamente realizamos o recolhimento”, relatou o padre em entrevista ao Programa Jornal do Meio Dia (Cultural FM).


Em menos de três meses, essa foi a terceira invasão registrada na paróquia. “Dessa vez, o suspeito utilizou uma picareta de uma obra que estamos realizando na igreja para arrombar o portão de ferro da área de serviço. Por lá, acabou tendo acesso ao interior da igreja e, consequentemente, a secretaria, onde encontrou as chaves e entrou na sacristia. Mas, repito, se levar nenhum objeto. Porém, o nosso bem maior, o espiritual, foi invadido, que é o próprio templo e as partes da igreja”, comentou o padre.

Segundo Maurício, na primeira invasão a polícia apreendeu os menores da comunidade responsáveis pelo furto. Na segunda, uma caixa de dízimo foi levada durante o turno da manhã, enquanto a comunidade vivenciava a visita diocesana, mas o suspeito não foi identificado. E o terceiro caso está sendo investigado pela Polícia Civil. O pároco adiantou que enviará um ofício ao comando da Companhia Independente da Polícia Militar de Limoeiro solicitando rondas rotineiras nas ruas e transversais que circundam a paróquia.