João Terto deixa presidência da Associação Carnavalesca de Limoeiro

João Terto assinando convênio com a PML
O presidente da Associação Carnavalesca de Limoeiro (ACAL), o comerciário João Terto, renunciou o cargo. Em entrevista ao Jornalismo da Cultural FM, o agora ex-presidente confirmou a informação e disse que sua saída da entidade é definitiva. “Não volto mais à ACAL de jeito nenhum”, disse.

Após o carnaval deste ano, o vice-presidente, maestro Wellington Pereira, havia deixado o cargo, alegando falta de agenda profissional para se dedicar aos trabalhos da associação carnavalesca. “Fiquei sem o vice depois do carnaval, mas dei continuidade aos trabalhos com os demais diretores”, lembrou João.

Como justificativa para sua renúncia, João Terto citou problemas pessoais dentro do mundo carnavalesco. “Existem problemas sérios. Pessoas denegrindo a imagem das outras pessoas que querem o bem da ACAL. A oposição é pequena, mas quer destruir a entidade”, desabafou Terto.

João deixa a ACAL para se dedicar ao trabalho e a família. “Tenho meu trabalho, minha família e preciso do meu lazer. Não pego em dinheiro, pois repassamos o dinheiro para as agremiações. Minha saída da ACAL vai deixar desejar a desejar, pois fui um dos melhores presidentes”, comentou.

Segundo o agora ex-presidente, o grande problema interno na ACAL se chama “dinheiro”. “O problema da entidade é o dinheiro. E é por um dinheiro que não é da ACAL. Não quero voltar, mas continuo associado à entidade com uma agremiação carnavalesca”, pontuou João. 

Novidades – Para o lugar dele quem assume é o carnavalesco Rossi Florêncio. “A diretoria nomeou ele (Rossi Florêncio), que inclusive já fazia parte da diretoria e ele aceitou”, revelou Terto.